sábado, 9 de fevereiro de 2013

Jataí oito de fevereiro



Na distância eu vejo o caos

E a vida de longe segue normal

É fácil julgar quando estamos distantes

Mas tudo muda, quando do caos, estamos diante



Eu vi uma criança gritando socorro

E o máximo que consegui, foi ouvir o seu choro

E assim caminha a humanidade

De olhos vendados para a  fatalidade



Guerra pode até ser o exercício da paz

Mas esta bonança é apenas algo fugaz

As tragédias não só existem em outros jardins

E hoje ela esteve bem perto; mas foi feliz o fim... 



Saulo Prado

Um comentário:

anderson disse...

essa e a cidade do mel.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik