domingo, 26 de junho de 2011

Monotonia

Às vezes começo a escrever
Tentando meus sentimentos entender
Não sei se sou vitima da solidão
Ou se tudo isso é fome de uma paixão

Eu que sempre fui fiel ao amor
Colho versos somente da dor
Dor de um homem que se sente carente
Mas que não tem medo de seguir em frente

Fazendo poema desta sua filosofia
Que é colher beleza na nostalgia
De sentir saudade de um alguém
Mesmo sabendo que não houve ninguém...

Saulo Prado

6 comentários:

Artes e escritas disse...

Tem dias que a saudade se inventa melhor. Um abraço, Yayá.

Natalia Campos disse...

Vez em quando a gente sente falta do que não temos. Não é falta, é a sede do querer. Bom saber que o poeta apesar de tudo não tem medo de seguir em frente. Belo poema. Sempre me encantando, meu querido! Beijo meu.

Au revoir.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Dias em que o vazio invade os corações. Pensamentos e introspecção.
Lindo poema.
Um abraço
oa.s

OceanoAzul.Sonhos disse...

Dias em que o vazio invade os corações. Pensamentos e introspecção.
Lindo poema.
Um abraço
oa.s

Felipe disse...

Duvidar-se e parguntar-se é uma tarefa difícil, pois raramente temos respostas.. e quando temos uma, talvez não era a que queriamos... Fazer bons poemas é arte para poucos... parabéns!

Gaby Anny disse...

Não conhecia seu blog. Passei, gostei e vou ficar.
Palavras sábias e verdadeiras.
mistura de sentimentos que nos fazem pensar.
Adorei. Parabéns

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik