quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Estou plantando

Meu silêncio diz tanto de mim
É um grito com um eco sem fim
Sou a triste poesia da solidão
Um quebra cabeça chamado coração

Minha vida são as rosas que plantei
Os espinhos todos eles eu já chorei
E eu continuo cultivando meu jardim
 

Esperando alguém que se aconchegue em mim

A ela não tenho muito o que oferecer
Somente a paixão que com ela quero viver
Mas enquanto a minha espera não termina
As minhas lagrimas vão regando o amor; que não germina...

Saulo Prado

2 comentários:

Rose Rocha disse...

Belas poesias. com muito sentimento.
Linda semana pra ti. Rose

Pedra do Sertão disse...

Lirismo e subjetivismo...gostei!

Abraço do Pedra

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik