quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Descobertas


Quantas  vezes  amamos a   ilusão
Perdendo-nos na cegueira do coração
Corpos que não  refletem  a  alma
Um personagem digno de palmas

Mais é assim este teatro  de  amar
Quando o sentimento é só desejar
Os dois não estão na mesma sintonia
Enquanto um se sacia o outro acumula agonia

E não adianta querer viver um monologo
Para o amor não se diz simplesmente até logo
Ou  você  se  acostuma  com  a  solidão
Ou  tem  que  ir  a  busca  de  outra  paixão...

Saulo Prado

7 comentários:

Sandra Botelho disse...

De todos os poemas que já li aqui...Esse me coube como uma carapuça...Principalmente essa estrofe

E não adianta querer viver um monologo
Para o amor não se diz simplesmente até logo
Ou você se acostuma com a solidão
Ou tem que ir a busca de outra paixão...
Bjos achocolatados

Milene Lima disse...

Quentinho o meu comentário no post anterior e eis que um novo poema surge assim, lindo, intenso... Cheio das verdades doídas do amor que não deu certo.

Estou seriamente inclinada a escolher a primeira opção... Talvez a solidão nem seja uma companhia tao ruim assim...

Beijos!

Os intrigantes pensamentos da Lud disse...

Impressionante como, no amor, deve haver reciprocidade. E ai, como contrário de amor, o louco que ama espera nem que seja o ódio em troca. Vermelho em fúria, ardente como a chama da antiga paixão porque, caso não haja nem amor, nem ódio, haverá desprezo. E o desprezo é o pior dos piores, já que, naquele, não importará nada, nem se ainda há vida ou morte no antigo amor.
Parabéns!
Abraços!

Valquíria Oliveira Calado disse...

A Esperança e a Desesperança

Há dias em nossas vidas que temos a impressão de que chegamos no fim do caminho. Olhamos para frente e não vemos nem uma saída. Não há uma luz no fim do túnel e não há também nem uma possibilidade de voltar. Parece que todos os nossos projetos, objetivos foram levados para bem distante. Estamos sem condições de torná-los realidade, de alcançá-los. Parece mesmo que o outono da nossa existência fez com que secasse as nossas esperanças, e o vento forte do inverno veio para varrer das nossas mãos todos os nossos sonhos acalentados. A morte vem e arrebata os afetos de nossa alma, deixando-nos o coração dilacerado. Sentimo-nos perdidos, não sabemos que rumo tomar. Ficamos atônitos, sem nem uma ação ou reação. Sentimo-nos como árvore ressecada, sem folhas, sem brilho, sem vontade de viver. É a desesperança.

De repente, como acontece com a natureza, a primavera vem e muda toda a paisagem. As árvores secas enchem-se de frutos verdes e logo estão cobertas de folhas e flores. O tom acinzentado cede lugar às cores vivas e tonalidades mil. É a esperança. Os entes queridos que nos antecederam na viagem de retorno à pátria espiritual, um dia estarão novamente juntos aos nossos corações saudosos., num abraço de carinho e afeição. Tudo na natureza volta a sorrir. A relva verde fica bordada de flores, de variadas matizes. As borboletas bailam no ar. Os pássaros nos brindam com suas sinfonias harmoniosas. Tudo é vida.

Assim ,quando a chama da esperança reascende em nosso íntimo, os nossos sonhos, desfeitos, são substituídos por outros anseios, outros desejos. Nossos objetivos se modificam, e o entusiasmo nos invade a alma.

Jesus, o sublime Galileu, falou-nos de esperança no Sermão da Montanha, com o suave canto das Bem-Aventuranças. Exemplificou-nos os seus ditos e feitos. Enfim, toda a sua mensagem é de esperança. Por isso alimente os seus sonhos, com a esperança de um mundo feito de pessoas como você.

Aproveite, viva a vida com intensidade, respeitando o espaço de cada uma das pessoas que se fazem presentes na face da Terra. Se a desesperança cercar-se de nós, vamos lembrar o amigo dos céus: "Meu fardo é leve e meu julgo é suave". Pois bem, se o fardo é leve, por que não o conduzimos e se o seu julgo é suave, por que não o aceitamos? Vamos levar a vida adiante, acreditando, especialmente, naquela força maior que nos deu vida, Deus, independente de qual seja o nome que você dê a ele. Saibamos aproveitar com sabedoria qualquer momento que a nós é oferecido, momento como esse que estamos vivendo, pra dizer quem sabe um... eu te amo!

Palavras Escritas por: Autor Desconhecido











"Não se preocupe se, de repente, a pessoa que amava se foi. Conscientize-se que amores entram e saem de nossas vidas. Porém, o verdadeiro amor fica para sempre!" (INÁCIO DANTAS)



Boa noite e tenha um fim de semana cheio de alegrias.

Valquíria Oliveira Calado disse...

A Esperança e a Desesperança

Há dias em nossas vidas que temos a impressão de que chegamos no fim do caminho. Olhamos para frente e não vemos nem uma saída. Não há uma luz no fim do túnel e não há também nem uma possibilidade de voltar. Parece que todos os nossos projetos, objetivos foram levados para bem distante. Estamos sem condições de torná-los realidade, de alcançá-los. Parece mesmo que o outono da nossa existência fez com que secasse as nossas esperanças, e o vento forte do inverno veio para varrer das nossas mãos todos os nossos sonhos acalentados. A morte vem e arrebata os afetos de nossa alma, deixando-nos o coração dilacerado. Sentimo-nos perdidos, não sabemos que rumo tomar. Ficamos atônitos, sem nem uma ação ou reação. Sentimo-nos como árvore ressecada, sem folhas, sem brilho, sem vontade de viver. É a desesperança.

De repente, como acontece com a natureza, a primavera vem e muda toda a paisagem. As árvores secas enchem-se de frutos verdes e logo estão cobertas de folhas e flores. O tom acinzentado cede lugar às cores vivas e tonalidades mil. É a esperança. Os entes queridos que nos antecederam na viagem de retorno à pátria espiritual, um dia estarão novamente juntos aos nossos corações saudosos., num abraço de carinho e afeição. Tudo na natureza volta a sorrir. A relva verde fica bordada de flores, de variadas matizes. As borboletas bailam no ar. Os pássaros nos brindam com suas sinfonias harmoniosas. Tudo é vida.

Assim ,quando a chama da esperança reascende em nosso íntimo, os nossos sonhos, desfeitos, são substituídos por outros anseios, outros desejos. Nossos objetivos se modificam, e o entusiasmo nos invade a alma.

Jesus, o sublime Galileu, falou-nos de esperança no Sermão da Montanha, com o suave canto das Bem-Aventuranças. Exemplificou-nos os seus ditos e feitos. Enfim, toda a sua mensagem é de esperança. Por isso alimente os seus sonhos, com a esperança de um mundo feito de pessoas como você.

Aproveite, viva a vida com intensidade, respeitando o espaço de cada uma das pessoas que se fazem presentes na face da Terra. Se a desesperança cercar-se de nós, vamos lembrar o amigo dos céus: "Meu fardo é leve e meu julgo é suave". Pois bem, se o fardo é leve, por que não o conduzimos e se o seu julgo é suave, por que não o aceitamos? Vamos levar a vida adiante, acreditando, especialmente, naquela força maior que nos deu vida, Deus, independente de qual seja o nome que você dê a ele. Saibamos aproveitar com sabedoria qualquer momento que a nós é oferecido, momento como esse que estamos vivendo, pra dizer quem sabe um... eu te amo!

Palavras Escritas por: Autor Desconhecido











"Não se preocupe se, de repente, a pessoa que amava se foi. Conscientize-se que amores entram e saem de nossas vidas. Porém, o verdadeiro amor fica para sempre!" (INÁCIO DANTAS)



Boa noite e tenha um fim de semana cheio de alegrias.

Aline disse...

Lindo ,me vi dentro de seu poema e me senti aconselhada e impulsionada a viver sem medos, viver pra mim somente pra que eu me sinta feliz!
Amei seu poema!
Bjs! bom fim de semana!

Jeania Lima disse...

" Corpos que não refletem a alma..." Esplêndido !!
Vou levar comigo...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik