terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Duas vidas divididas


Tudo mudou como não podia ter mudado
Aquele amor não devia viver  no  passado
Fo i o  nosso  sonho  de  um  futuro  bom
Que a rotina do presente fez sair do tom

Agora  estamos  sofrendo  com  a  solidão
Mesmo com estas  alianças em nossas mãos
Aquele amor que um dia juramos ser eterno
Hoje parece que não passou de um caso efêmero

Eu  não  sei  a  onde  foi  que  nos  perdemos
E quais foram os erros que hoje estamos colhendo
Só sei  que  não  podemos  continuar  vivendo  assim
Parados como as pedras que choram pelo medo do fim...

Saulo Prado

4 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Saulo
O difícil e admitir que acabou. Quando partimos par uma relação temos a certeza que será para sempre, mas nos esquecemos que"o pra sempre, sempre acaba".
Abração

Mila Lopes disse...

Seus escritos sempre intensos e realistas...

Bjs

Mila

Sandra Botelho disse...

Neste fim a nós imposto...
Que do amor só nos deixou o gosto.
Lindo demais teu poema amigo.
Bjos achocolatados

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá querido amigo, linda escrita, com muita emoção, abraço.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik