sábado, 12 de novembro de 2011

1978


Os sonhos não morreram
Sei que passaram muitos fevereiro
Mas a juventude ainda esta presente
Nestes trinta anos da gente

Sei que não somos mais crianças
Mas do jeito que vier a gente dança
Porque não importa quantas vezes o sol brilhou
A cada novo brilho a vida mostra o seu valor

Hoje eu tenho trinta e três
E não sei a idade de vocês
Só sei que em mim, ainda mora a esperança
Das tardes de sábado de quando ainda era criança...

Saulo Prado

3 comentários:

Os Devaneios de Quimera |g* disse...

Entre meus 25
ainda, a residente certeza
de um menina:
viver com vontade,
brincar de ser feliz!

Grande abraço

lucas repetto disse...

A esperança e a nostalgia se desaparecidas do coração tornam de fato a vida morta!

E devemos sim, viver, viver, viver; ao invés de apenas existir.

Anônimo disse...

passei e gostei do que vi... voltarei em breve. Beijo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik