segunda-feira, 19 de setembro de 2011

loucura sensata



Todo meu medo é meu mal
O espírito não tem nada de carnal
Posso voar, mas não abro minhas asas
É como ser sem teto tendo mil casas

A felicidade não é algo que se busca
Não são só remédios doce que contem  cura
Por isso não fico por ai procurando um vilão
Primeiro levo ao júri o meu próprio coração

Acredito que só os louco são de fato felizes
Eles não temem as causas de suas cicatrizes
Por isso mergulho nesta minha insanidade
Só assim não bebo este veneno de vaidades...

Saulo Prado

3 comentários:

Sandra Botelho disse...

Nas nossas loucuras,
Nas nossas ilusões,
Nos entregamos sem censura.
E tantas vezes sofremos desilusões...


Lindo poema poeta.

Bjos achocolatados

Artes e escritas disse...

Não ficar procurando culpados e recomeçar, esse é o caminho da sensatez. Um abraço, Yayá.

Maria Luisa Adães disse...

Sem culpas nem desculpas, aqui estou!

Maria Luísa

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik