terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Confuso

Escrevo apago
Apago escrevo
Coisas de dentro de mim
Vão surgindo assim
Palavras a principio sem nexo
Vai compondo este ser complexo
Homem com coração de menino
 Ranzinza, por um nobre extinto
Este sou eu; uma busca constante
Um confuso principiante!
Quero viver, mas tenho medo da vida
E amar é meu ponto de partida
Escrevo apago
Apago escrevo
Tentando encontrar em mim, um meio termo
Mais sou a essência do exagero
Contido brinco com meu medo
E a cada silaba que digito
Sujem verbos esquisitos
Que vão contando minha historia
Nesta hora, fora de hora
Escrevo apago
Apago escrevo

Saulo Prado

7 comentários:

Shuzy disse...

Estou há alguns dias nessa de escrever - apagar - apagar - escrever...

Luanda Melo dos Santos disse...

Talvez hoje seja o dia do Confuso! Dentre tais blogs que eu tenho seguido...sempre esta palavra Confusão...

Bom, eu acredito em um Deus soberano, e confio que ele é capaz de nos dar o alívio sobre tudo que nos acontece. Então, lhe desejo isto que este Deus magnífico venha te dar a paz e o verdadeiro alívio através do seu amor enorme.

Abraços.

Lilly M. disse...

Me vii descrita nesse texto.
'Escrevo apago
Apago escrevo
(...)
Palavras a principio sem nexo'

Ameii.
*_*

Julia Susigan disse...

Olá Saulo ..
Parabéns pelo blog !!
Já estou te seguindo !!!
Dá uma passadinha no meu >> http://jususigan.blogspot.com

Beijos e boa semana ^^

Os intrigantes pensamentos da Lud disse...

Como amei este post! Remete realmente à ideia de que o tempo está passando [tic tac - escrevo apago] e o eu lírico continua sem reação, sem conseguir se expressar! O melhor de todos, sem dúvidas!

Abraços!

Maria Amelia disse...

bom dia poeta bjos, um feliz dia pra vc.

Sandra Botelho disse...

Agente vai se conhecendo, apagando e reescrevendo...Bjos achocolatados

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik