terça-feira, 9 de novembro de 2010

Filho de Deus



Nada de mim é tão lúcido assim
Sou uma vírgula antes do fim
Não tenho medo do que é tentação
O veneno só não mata quando vem do coração

Quem disse que o sangue é cítrico
Nunca se lambuzou do mel ilícito
Mas para que certeza de céu
Se eu não posso desempenhar meu papel

Não quero mentir para os meus ideais
Filho que é filho nunca tem medo do pai
E neste louco teatro da vida real
O bem sempre vai se alimenta do mal....

Saulo Prado

3 comentários:

Retalhos de Amor disse...

Tanto tempo... Longo demais
Porém, sem esquecimento
Apenas a vida não permitiu
E a minguante, maior que eu!!!

SMomento ímpar estar aqui...
Obrigado!!!

Beijo todo Carinho...
No teu Coração, Amigo Saulo!!!
Iza

Thaíla disse...

O avesso do avesso de Saulo Prado. Fantástico =D

Anônimo disse...

NOSSSAAAAA LIXO DE MERDA Q N DIZ COISA COM COISA, VAI TRABALHAR BABACA, PALAVRAS SÃO APENAS PALAVRAS, NUNCA PASSARAM DE NADA, ASSIM COMO QUEM AS ESCREVE, UM NIGUEM, LIXO

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik