quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Displicência



Uma poesia perdida
Na estrada louca da vida
Um amor que não entendo
Que se faz de tão pequeno

Sentimentos que machucam
Em altos relevos de palavras
Coisas que muitas vezes foram ditas
Pela falta de não dizer nada

Um sonho que quase acabou
Pela displicência do amor
Mais uma vez tenho que pedir desculpa
Por uma coisa que nunca tive culpa...


Saulo Prado

Um comentário:

Pedra do Sertão disse...

Um poema para nos deixar pensando!

Abraço do Pedra

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik