quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Ultima Despedida


Sei que você quer partir
E eu te juro não vou te impedir
Vá em frente, e siga os seus sonhos
Eu já me acostumei a viver sem Você
E não me importa mais, o quanto eu irei sofrer

Mas se um dia quiseres voltar
Te prometo, não irei mais te aceitar
Hoje eu sei, que a solidão da sua companhia
È o amargo veneno desta sua covardia

Toda vês que você volta, dizendo que se arrependeu
Sabes dentro de ti, que o seu coração não é meu
E eu, como se fosse um mendigo do amor
Esqueço o orgulho, na tentativa inútil, de amenizar esta dor...

Saulo Prado

6 comentários:

Artes e escritas disse...

"É preciso aprender a ser só..."Um abraço, Yayá.

Luís Freitas disse...

Muito intenso, gostei muito =)

Tenho alguns poemas no meu blog que talvez lhe agrade também, esta convidado a espreitar ;)

Renata Salazar Plothow disse...

Palavras de corajosa intensidade numa despedida...

beijos da Nef!

kirah disse...

"As vezes é mais saudável chegar ao fim, chegar ao fim..." [piscar o olho -Tiê]

bjus da kirah^^

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

Li seu poema pensativamente...muitas vezes passamos a vida mendigando amor sem que recebamos nada..apenas solidão!

Tocou o fundo de minha alma!!!

Um beijo carinhoso!

Sonia Regina

Aym disse...

adorei o poema
adoro a temática. bem interessante.
beijos
boa semana.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik