domingo, 27 de fevereiro de 2011

Cordéis invisíveis


No descompasso de minha existência
Existe vida em minha carência
Vontade, desejo, medo e amor
Na ousadia de viver dançando com a dor

Todos os caminhos que percorri
Algo de novo eu sempre aprendi
Por exemplo, que para ser feliz
Não é necessário viver por um triz

Porque a vida não é tão pequena
Basta saber representar bem a cena
Cena deste nosso  teatro de marionetes
Onde somos os autores e também os intérpretes...

Saulo Prado

7 comentários:

libidinis disse...

Lindo...e como concordo!!!

Bjs

Pandora disse...

Belo texto! Sentido perfeito!

Faa Cintra disse...

Estou adorando passar por aqui

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

..."VIVER DANÇANDO COM A DOR"

Bela imagem poética!

Coisas do meu poeta preferido!

Um beijo!

Sonia Regina

Ilaine disse...

A vida em descompasso, mas sempre a redescoberta. O poema é lindo, Saulo, e sugere uma infinidade de sentimentos e emoções. Poderíamos conversar horas sobre esses "cordéis invisíveis." Beijo

Sana Tessmann. disse...

olá querido. obrigada pela atenção em meu blog...te acompanho por aqui, que é um espaço muito agradável!

kirah disse...

oii, tem um meme pra ti no meu blog, dá uma passadinha lá^^
bjus da kirah

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik