quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Sem dizer


Eu não quero falar deste amor
Que causou e ainda me causa dor
Este amor inconseqüente
Que faz de mim este ser carente

Não eu não quero falar deste amor
O qual eu me entrego sem nenhum pudor
Amor que já tirou tudo de mim
E que mesmo depois do nada não chega ao fim

Não realmente eu não quero falar deste amor
Amor que me transformou neste escritor
Que só sabe escrever sobre solidão
Como se só a tristeza habitasse em meu coração...

Saulo Prado

8 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

Acredito que falar seja terapêutico, bom resto de semana, abraço.

claudete disse...

Bem meu querido..mesmo sem querer você disse tudo..querendo, pois o escritor que mora em você , que tem por tema compulsivo a solidão com certeza é "habitado" por outras "companhias" que anseiam por sobrepujarem o que te isola . Amei o poema. Feliz 2011!

Hope disse...

Oiee...
Recebi um selinho do Gauss do Eroticamente (In)Correto e tinha a tarefa de escolher mais 15 blogs para repassá-lo... e o seu foi escolhido!
Passa lá em "casa" pra buscar!
Bjinhuxx
Hope

kirah disse...

e no entanto, quando se escreve, é desse amor que falas, porque calar nem sempre é opcional!
adorei o poema...

kirah disse...

e no entanto, quando se escreve, é desse amor que falas, porque calar nem sempre é opcional!
adorei o poema...

Dal disse...

Deixei um selinho pra ti!!
Bejuu

MAILSON FURTADO disse...

Belo post, belo blog!!

Muito bom seu espaço!

PARABÉNS!

Convidaria vc a conhecer minha poesia...

Ficaria feliz demais! http://mailsonfurtado.com

Marinha disse...

Lindo isso!!!
Tuas construções e rimas deram ritmo por todo o tempo que estive aqui.
Bjo e paz.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik