segunda-feira, 15 de março de 2010

Conflitos íntimos



Às vezes me sinto em um labirinto
Perdido em meus sórdidos conflitos
Sou a sede louca que vem da paixão
E também a infidelidade da razão

Jogo sem medo, o jogo da sedução
E depois quem paga o pato; é o meu coração
Não tenho medo da verdade que agride
Mas só me entrego a quem se permite

Saciar o desejo, de um homem da madrugada
Que traz contigo doce mistério da alvorada,
Segredos que são contados ao pé do ouvido
Um grande presente e ao mesmo tempo um grande castigo...


6 comentários:

Felina Mulher disse...

Versos deliciosos....Pra amar não há regras, podemos tudo o que nos satisfaz!

Um beijo poeta.

Fabricante de Sonhos disse...

Meu poeta!!!!
Bom mesmo é te ler...
Os seus conflitos servem para me encantar com tuas palavras...
Se serve para te inspirar... Que sejam bem vindos todos os conflitos.

É sempre um grande pazer voltar a esse mundo quadrado!

Tenha uma ótima semana!
Beijokas!
www.twitter.com/millaborges

Valvesta disse...

Dos segredos das madrugadas
vem a solidão em compasso
lentamente toma conta da gente
se tem calor ou frio é desculpa
pra atormentar a gente; em cochilos sonhamos, se acordado estamos gememos, mas sempre pelas madrugadas acordamos ardentes.
Ai de mim solidão...

boas madrugadas amigo, abraços

Elaine Barnes disse...

"Jogo sem medo, o jogo da sedução
E depois quem paga o pato; é o meu coração" Todo jogo tem vendedor e perdedor, as vezes dá empate. Ambos podem ser patos.rs... Amei! Voc~e escreve divinamente. Montão de bjs e abraços doce amigo

Lumena disse...

Lindíssimo poema!
Muito agradável ler este espaço.
Os conflitos na vida servem para nos amadurecermos.

Abraços,
Lumena

Mari disse...

Saulo,

Lindo, lindo seu poema!
Um abraço
Mari

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik