sábado, 16 de março de 2013

Na brasa da paixão




Nesta tentativa de tentar me decifrar
Eu sigo tentando conjugar o verbo amar
Em poesias que trazem pedaços inteiros de mim
Os versos vão se costurando sem chegar a nenhum fim

E como um Dom Quixote lutando contra seus moinhos de ventos
Eu sigo a louca batalha contra os meus sentimentos
Medo, carência, solidão, desejo e amor;
São os ingredientes deste meu teatro sem ator

Mas nem tudo neste meu mundo é ficção
Ouça os gritos em sussurros do meu coração
Que você ira perceber que aqui existe um homem
Que assim como o fogo queima a lenha; a paixão o consome...

Por/Saulo Prado

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik