quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Sozinho na noite


Ao som do silêncio eu escuto a solidão
Essa  rima  batida  do  meu  coração
Em mais uma noite em casa sozinho
Eu escrevo depois de uma taça de vinho

Embriagado por um único e voraz desejo
As palavras são escritas sem qualquer preceito
Escrevo sobre um amor que um dia foi embora
Deixando a sua presença que ainda me devora

E são nestas minhas confusas e tristes contradições
Que eu continuo escrevendo este mundo de ilusões
Onde todos os fatos são milimetricamente distorcidos
Na tentativa inútil de decifrar meus românticos conflitos...

Saulo Prado

8 comentários:

Escrever Pra M'Entender ... disse...

" (...) Escrevo sobre um amor que um dia foi embora, Deixando a sua presença que ainda me devora"


Amor, na verdade nunca morre!
Pessoas morrem, sentimentos mudam... comportamentos também!

Maso amor? Não!
Eis a essência da vida!

Tim Tim!rs

abraço, meu caro!
=)

Aline disse...

O amor sempre se faz presente quando a saudade bate na porta do coração!
Lindo seu poema!
Aline

Faa Cintra disse...

O amor é confuso

claudete disse...

A vida com suas idas e vindas...amor que alucina , amor sem rima... amor que enlouquece ,amor que fenece...Assim segue o amante ,mas não se perde , pois no versejar expõe as suas dores a espera de novos amores. Vá em frente e continua nos brindando com suas pérolas. Abraços.

Cristina disse...

Como é difícil o tempo da "reconstrução", demora , parece que não passa nunca.
Mas um belo dia a gente percebe que voltou a ouvir o som da chuva lá de fora, não aquela que teimava em ficar no nosso coração.
Adorei o post
Bjsss

CACAU REZENDE disse...

quanta sofriguidão colega! ..kkk

Anônimo disse...

A solidão somente não machuca quando ela é opção. Algumas pessoas não acreditam num amor que pra elas seja impossivel.
Dividem as pessoas em grupos, feios, bonitos, ricos, pobres. E acham que somente podem amar se pertecerem a mesma classe ou se tiverem a mesma estética.
Talvez um amor puro e verdadeiro, seja ignorado, seja deturpado, seja mesmo deixado de lado.
Por causa desses conceitos.
O verdadeiro amor, vem do coração, e não se presta a essas coisas minimas.
Quem ama verdadeiramente fica cego pra diferenças tão superfluas.
Por isso pessoas assim perdem a chance de serem amadas louca e infinitamente.
Optam pela solidão.
Muito bem talhado teu poema.
Abraços.

Karla Thayse disse...

Olá Saulo, tudo bem?
Fico feliz que tenha gostado do blog, seja sempre bem vindo por lá!

Uma semana maravilhosa,

Abraço

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik