terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Amor de um só


Eu amo sozinho
Ela não esta no meu caminho
Em outra direção
Ela e eu na contra mão

É assim este amor doente
E nesta historia eu sou o carente
Um homem e uma paixão
Dividindo a sós a solidão

Ela não tem culpa de não me amar
E nem por eu insistir em acreditar
Que depois do inverno vem a primavera
E faz valer à pena todo tempo de espera...

Saulo Prado

7 comentários:

Belle disse...

O amor só tem sentido qdo é recíproco...
Lindo poema, Saulo

Valquíria Oliveira Calado disse...

Saber´´as que valerá a pena quando tudo passar e ficar a lição que paixão machuca e amor cura, abraços amigo.

ANA PAULA disse...

Infelizmente muitos são os desencontros no amor. Adorei seu cantinho e voltarei certamente.
Beijinhos!

CLEIRE disse...

Nossa, a sua sensibilidade é fenomenal, existem dons e existem talentos... Creio que você tenha os dois! A.D.O.R.E.I... seus versos.
Um abraço!

Glória disse...

Ah, Saulo, esses desencontros. São eles os responsáveis por nos deixarem inseguros e sempre na contramão.
“Mesmo assim vale à pena dizer que amamos, mesmo que a pessoa nos diga: que ficou estupefato com o nosso amor.”
Bem, aí então, nesse caso, temos que deixar de andar na contramão e retroceder o nosso coração machucado.
Mas eu me convenço, cada vez mais, Saulo, que não tem frase mais honrosa dizer eu te amo, mesmo que não sejamos amados.

Abraços
Glória

Ana Ferreira disse...

gostei muito :)

dany disse...

Saulo,

Parabéns pelo poema!

Em poucas palavras consegui ler exatamente o q estou sentindo.

Abraços e voltarei aqui =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik