sábado, 26 de setembro de 2009

On-line

Um sentimento que se esconde 
Que tritura a alma de um homem
Um desejo pouco singular
Que inventa uma nova forma de amar

O amor não encontra barreiras
E continua destruindo as fronteiras
Algo que se dizia virtual
Hoje é um sentimento mais que real

A distancia é estraçalhada, pela tecnologia
E o amor cria asas, na forma de uma intensa fantasia
Transformado uma simples maquina fria
No caminho mais próximo, para uma nova forma de poesia...


Saulo Prado

11 comentários:

angela disse...

E tem gente que acha que virtual não é real.
beijos

Retalhos de Amor disse...

Inexplicável... Mas
tal a Amizade o Amor
vence esta máquina
fria!!!

No meu sem tempo, encontrei
um momento para em tua Poesia
estar, Amigo Saulo...
E amei cada instante que aqui
passei, viu!!!

Domingo Maravilhoso pra ti!!!

Beijo...
No teu coração, viu!!!
Iza

Vivian disse...

...um dos poemas mais lindo
que já ví aqui!

de fato o amor não conhece
tecnologia, não conhece
barreiras, e assim invade
telas frias, tornando-as
fontes de eternas fantasias!

beijo, poeta lindo!

Sandra Botelho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Belle disse...

Mtas vezes o virtual vira real, pois através do mundo online vc acaba conhecendo bem mais uma pessoa!!!
Parabéns pelo lindo poema em cima desse assunto!!!
Bjos Saulo

Gorete . SoLua disse...

Poesia maravilhosa!
Realmente amor nao tem limites!

Doces beijos

Luciano Braz disse...

Muito bom !
Otimo e real este poema!

Parabéns poeta.

Super abraço e otima semana !

Luciano Braz

Vane Aguiar disse...

Oiiii Saulo,

Ofereci um selinho com muito carinho para você no meu blog
http://www.cabiveiseincabiveis.blogspot.com/

Por toda essa sensibilidade que me emociona!!!

Abraços

ALGUÉM disse...

Olá! Depois de um tempo sem postar.
Além de te visitar aproveito pra dizer que tem post novo!
Dá uma passada por lá! Grande Abraço.

Luiz Clédio Monteiro disse...

Ola, gostei do tema do seu blog, esotu seguindo-o

faça uma visita ao meu, se gostsar, siga-o também ok?

ps - Havia um homem que desencantado com a sua vida amorosa, vagava distraidamente pelas encostas quando ouviu a voz de uma sentinela: Quem é você? O que está fazendo aqui? O homem pensou bem e perguntou ao jovem: “Meu jovem, quanto você recebe por mês?” “Para que você quer saber?”, retrucou. “Estaria disposto a lhe pagar o mesmo valor só para você me fazer todos os dias essas mesmas perguntas”, disse.

Humana disse...

Realmente o amor não conhece barreiras.
Um lindissimo poema, Saulo!
Beijos

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik