sábado, 16 de abril de 2011

Minha morte



Chegou a hora de partir
E a morte não me deixa despedir
Vou como quem tem medo
E junto de mim enterro meus segredos

Meus olhos estão se fechando
E a vida de mim se escapando
Não sei se existe o paraíso
Mas  dele eu não preciso

Sou um pecador nato
E aqui confesso neste meu relato
Que meu maior pecado foi viver
Acreditando que nunca iria morrer...

Saulo Prado

“E quando minha morte chegar, espero estar vivo o suficiente, para que com ela eu possa dançar”

4 comentários:

Sandra Botelho disse...

Ai, ai, ai...E que este dia demoreeeeeeeeeeeeeeeeeee...Pó pará de falar em morte heim.Vixi...Bom mesmo é viver , e viver bem neh meu amigo?
Beijos e lindo final de semana pra vc

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

Mas que assunto mais sem graça...mas o poema é triste e..lindo!!


Um Poeta consegue retirar beleza até da morte!

Um beijo e quero você muito vivo!

Sonia Regina

Negação de Irene disse...

Se eu te disser que há dias em que me sinto exatamente assim...

Faa Cintra disse...

gosto tanto de passar aqui

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik