domingo, 28 de fevereiro de 2010

Devaneios




















Eu não sou ilusão
apenas estou na contra mão
eu não sou mentira
apenas vesti a covardia
eu não sou vontade
apenas a repulsa da felicidade
eu não sou o pecado
apenas me mostrei pelado
eu não sou o capitulo
apenas o final do livro
eu não sou seu freguês
apenas não é a sua vez
eu não sou o poema
apenas seu esquema
eu não sou o amor
apenas decifrei o seu sabor
eu não sou a canção
apenas o fracasso do coração...

9 comentários:

Lou a esquizoffrenica disse...

Adorei esse poema, talvez pelo titulo ou mesmo pelo conteúdo em si, sabemos o que não somos e sabemos porque mas será que sabemos o que realmente somos?

Alguém... disse...

Adorei. Está maravilhoso *

*Mi§§ §impatia* disse...

Oi amigo, belo poema.
Adorei.
Boa semana pra ti.
Beijos.

Reflexo d Alma disse...

seguir?
ja estava escrito...esta la...
bjins

Gian Fabra disse...

deu uma certa tristeza, sei lá porque... deve ser pq bom poemas fazem isso tb.
abs

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Saulo,
Teus versos têm porte, corte e mesmo morte nas entrelinhas.

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

Elaine Barnes disse...

Nossa, fiz um baita comentário e caiu assim que cliquei. Bem...não pode negar que é um gde poeta. Quanto ao fracasso do coração, pode dar vitória a ele quando decidir. O encontro na minha casa foi 10! Conhecer a Sandra e rever a Maria Bonfá e a Geisa que fazia mais de 1 mes que não via, foi incrível. Um montão de bjs e abraços com o coração vitorioso

Sandra Botelho disse...

Você é o que desejar ser.
Um poeta, um sonhador ou simplesmente um homem em busca de si mesmo.
Bjos achocolatados !
Tenha dias de paz meu doce amigo!

Ianê Mello disse...

Não se considere um fracasso do coração.

Recupere o amor por si mesmo.

Grande beijo.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik