terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Posologia Da Poesia



A poesia é uma muda que fala
É a visão que enxerga a cegueira.
A sua cede de uma boca inundada
O doce e intenso jogo das palavras

Poesia só é feita por quem não tem medo
De ser ridículo e de contar seus segredos
Normalmente ela sempre nasce no coração
Expurgando do desejo a fome de desilusão

Quem sabe um dia eu consiga ser poeta
Escrevendo coisa da vida que me afeta,
Não irei me prender em nenhum estilo
Só quero nos versos encontrar meu verdadeiro sentido...

Saulo Prado


10 comentários:

anne. disse...

ótimo post (;

Borboleta Azul disse...

Muito lindo..Gostaria de usar algums de suas poesias no meu blog.Espero autorização sua tá.Abraços! Klara

Lídia Borges disse...

Com certeza encontrará o que procura nos versos que escreve. Basta acreditar e escrever, escrever, escrever sempre...

Um beijo

Elaine Barnes disse...

Puxa! Está cada vez melhor meuy amigo. Gostei da sua visita e palavras. Eu não sigo nenhum estilo,escrevo o que vem rs...Tô nem aí. Vc tá certo. bjão

Sandra Botelho disse...

E quem disse que os maiores poetas se preocupavam com estilo.
Escreviam o que lhes vinha ao coração!Os nomes foram dados depois, estilos foram dados depois.
Então vamos escrever o que nos vem ao coração e mente e é isso.
Lindo poema. Bjos no coração!

Clecilene Carvalho disse...

Não sigo as regras para escrever, teria que aprender primeiro. rsrsrs
Escrevo o que sinto, o meu estilo é não ter estilo. rsrsrs

A poesia é capaz de gritar o que a voz silencia.

Obrigada pela visita.
Lindas palavras.
Beijos.

Gilson disse...

Excelente descrição da poesia. Muito bom post.

Abs

Ianê Mello disse...

O estilo não importa.

O importante é o sentir.

É o pulsar da alma nas palavras.

Apenas escreva o que sentes, deixe fluir... e verás um rio caudaloso se formar.

Beijos.

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

que lindo!
gostaria de voltar as escrever poesias.
pena que a inspiração acabou...

Valdecy Alves disse...

Parabéns pelo blog voltado para cultura. Leia minha poesia: CANTO AO CEARÁ, selecionada para coletânea do XII Prêmio Ideal Clube de Literatura. Obra lançada no dia 21 de janeiro de 2010. Leia, comente e divulgue. Veja também meu documentário, penúltima matéria do blog: Padim Ciço, Santo ou Coronel? Meu blog: www.valdecyalves.blogspot.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik