segunda-feira, 30 de maio de 2011

Coração na contra mão



Lutando contra mim
E resistindo até o fim
Esta o meu bandido coração
O devoto de uma antiga paixão

Impedindo a felicidade
Preenchendo-me só de saudade
E levando-me sempre a mesma loucura
Que é viver somente a sua procura;

Andarilho sem roteiro
Nos bandolins dos solteiros
Meu coração só que chorar
...por uma mulher que deixou de me amar...


Saulo Prado

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pretextos


Sobre o vazio de minha alma
Existe a duvida que me acalma
Sou um grão de areia no deserto
E o que era grande ficou esperto

Em toda a minha essência
Existe vestígio de experiência
De vidas que se passaram
E de memórias que em mim ficaram

A algo de tolo nesta situação
De querer encontrar em tudo uma explicação
Se o que é exato não me condiz
Devo seguir esta vida de mero aprendiz...

Saulo Prado

terça-feira, 24 de maio de 2011

Doce veneno


Às vezes no silêncio do meu quarto
Sozinho eu abraço o seu retrato
Lembrando daquele tempo que você me amou
E chorando por saber que tudo acabou

Às vezes só a bebida me alivia
Transformando a solidão em boa companhia
E assim eu vago pela noite com a solidão
Enquanto no som do carro toca a nossa canção

Às vezes  na madruga eu te procuro
Enquanto pelas ruas da cidade eu me curo
De uma noite envenenada pelo veneno da ilusão
Como  se  fosse  possível  viver  sem  você  no  coração...
Saulo Prado

domingo, 22 de maio de 2011

Tentativas em vão


A cada nova tentativa
Você leva um pedaço de minha vida
É triste sair querendo ficar
É como se o sol tivesse que abandonar o mar

A cada novo recomeço
A solidão se apossa do meu peito
Mas uma vez sozinho na multidão
Nesta distância maldita do seu coração

A cada palavra que não foi dita
Cresce em mim o medo da reconquista
Como voltar já sabendo o final
Se nosso caso não passa de um amor de carnaval...

Saulo Prado


Entre menino e palhaço eu me descubro, mas nunca me acho...

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Buscas

Procuro palavras que nunca usei
Para falar der um amor que sempre amei
Procuro versos sem inspiração
Na esperança que não haja a palavra solidão

Procuro sentido em tantas palavras
Já que elas nunca te disseram nada
Procuro motivos para viver
Sem ter que em minha escrita se esconder

Procuro um final que seja feliz
Sem ter que colecionar mais uma cicatriz
Porque em você eu procurava a felicidade
Mas tudo que encontrei foi uma enorme saudade...

Saulo Prado

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Grito de liberdade

Eu quero vida para minha morte
Decidi que irei mudar o meu norte
Cansei;  de  ser  refém  da  solidão
Vou saciar a sede de amor, do meu coração

Uma nova paixão, ira me fazer acreditar
Que quem quer não se contenta, em só esperar
Por isso, novos horizontes eu vou conquistar
Na esperança feliz, que consiga deixa de te amar

Foram dois anos, que mendiguei seu amor
Gritando para o mundo, o tamanho de minha dor
Mas  agora  te  juro,  que  não  mais  será  assim
Chegou  a  hora  de  você  em mim  eu por um fim...

Saulo Prado

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Só seu adeus

Quando você me disse adeus
Junto contigo levou os sonhos meus
Vi-me só, acuado e assustado
Com medo do mundo sem você do meu lado

Quando você beijou o meu rosto
Vi no seu a marca do desgosto
Naquele momento a solidão se apossou de mim
E então percebi que não é só a morte que é o fim

Quando você disse que seriamos amigos
O seu cinismo acabou de vês comigo
Quis naquela hora para sempre te odiar
Mas hoje eu percebo que só sei te amar...

Saulo Prado

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik