sexta-feira, 24 de junho de 2011

Valsa triste


Toda palavra que eu não vou dizer
Será um mero pretexto para me esconder
Esconder de um amor que esta distante
Mas que sua presença em mim é constante

Toda palavra que aqui vou gritar
Será em vão, porque ela não vai escutar
Eu já cansei de declarar esta minha paixão
E da boca dela; só ouvir o som de um não

Toda palavra que eu escrevi até aqui
É tentando descobrir um sentido para existir
Já que eu não posso viver o meu grande amor
Que eu dance com os versos esta valsa de dor...
Saulo Prado

5 comentários:

Natalia Campos disse...

Lindo poema. Será mesmo que amor rima com dor? Beijos, caro poeta.

Au revoir.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

Dança sentida,sofrida e liinda!!!

Uma beleza de sofrimento se é que sofrer seja belo...mas é inspirador!

Um beijo carinhoso!

Sonia Regina

Artes e escritas disse...

E por que não dizer dessa valsa triste que é bela e musical? Esse é um melódico e bonito poema. Um abraço, Yayá.

Paula Moraes disse...

Lindo, sentido e sofrido, todos os ingredientes de um bom escrito. =)
Parabéns!
Bjs

Os Devaneios de Quimera |g* disse...

Sempre bom visitar teu cantinho!

=)

Grande abraço,meu caro!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik