sexta-feira, 17 de junho de 2011

Quase um protótipo

Eu fui a sua ilusão
A corda que desafinou no violão
Eu fui a minha mentira
Na verdade fui nada em sua vida

Eu fui tudo que você queria
O homem que nunca sorria
Eu fui o seu rato de laboratório
E seu louco desejo compulsório

Eu fui o passado ausente
Hoje sou a solidão do presente
Eu fui à tristeza contida
Hoje sou; somente a dor da partida...

Saulo Prado

3 comentários:

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Meu Poeta!

Uma beleza!

Há poemas que lemos e nos falam à alma!!!

"...fui o passado ausente
Hoje sou a solidão do presente
Eu fui à tristeza contida
Hoje sou; somente a dor da partida..."

Perfeito!

Meu beijo e meu carinho!

Sonia Regina

۞Carla_Witch Princess۞ disse...

Nossa... Que lindo esse poema!!!!
Saulo, tem presente p/ vc no meu blog:
http://thewitchingworld.blogspot.com/2011/06/premio-sunshine-award.html

Lindo fim de semana p/ vc...

:)

Bjinhossssssss

OceanoAzul.Sonhos disse...

Saulo, tão lindas palavras, embora tristes, escrevem este poema sentido.
Um abraço
oa.s

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik