quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Campeão


Calado eu sigo sozinho
Este meu trajeto de espinhos
Chutando  as  pedras do  chão
Eu sigo o caminho do meu coração

Sem  medo  eu  vou  sempre  feliz
Porque  sei  que  sou  só  um  aprendiz
Sem carregar a culpa de acreditar já saber
Em meu caminho não tenho medo de me perder

Porque   eu   acredito   que  existem  varias rotas
E não vai ser os erros que irão me trazer a derrota
Porque   é   certo    que   para   ser   um   vencedor
É preciso primeiro conhecer a dor de ser um perdedor...

Saulo Prado


quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Insensatez foi minha ilusão

Quanto  medo  eu  tive  do  passado
Por saber que não tinha você do meu lado
Quantas   duvidas   que   eu   tive  certeza
Por acreditar que não merecia sua beleza

Minha   insegurança    te   fez   infeliz
E  do  ciúme  eu  me  tornei  um  aprendiz
Aprendi que não existe amor sem confiança
E que a culpa é a mãe de todas as inseguranças

Por que foi quando eu assumi a minha infidelidade
Que eu  conseguir  te devolver  a  nossa  felicidade
Eu  vivia  em um triste e sórdido mundo de conflitos
E  queria  te obrigar a viver com o meu  amor restrito...

Saulo Prado

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Desígnios


Dei tudo de mim em busca do  amor
E suportei todas as   angustias  da  dor
Fui  valente  com  o  meu  forte  coração
E enfrentei sem medo a angustia da solidão

Hoje  vejo   que   tudo   valeu   à   pena
Pois encontrei você minha doce pequena
Linda  menina  mulher  que  me  cativou
E mostrou para mim o caminho do amor

Quando acreditei que tudo tinha acabado
Deus colocou você meu amor do meu lado
Provando-me que a  tristeza não  é  eterna
E que a felicidade sempre vem para quem espera...

Saulo Prado

domingo, 26 de dezembro de 2010

Desiludido


Foi tudo, uma grande mentira
Daquelas, que além de enganar fascina
E eu, que até então não havia me apaixonado
Cai totalmente em seus braços, despreparado

O amor tomou conta de mim
Mas de repente, você cansou e foi o fim
Só que o que acabou; não foi só a nossa relação
Junto dela, chegou o fim também, do meu coração

E hoje eu vivo pelas ruas
Bebendo, e me perdendo em mulheres nuas
E como se fosse um ser desalmado
Depois da conquista eu as deixo no passado...

Saulo Prado

Ultima dança

Depois de tanto tempo calado
Depois de agüentar tudo ao seu lado
Eu me despeço desta solidão
Que é viver com quem só tem ingratidão

Você conseguiu o que queria
Agora pode ir viver suas fantasias
Eu nunca quis te obrigar a gostar de mim
Mas tentei  te conquistar antes do fim

Não eu não quero te cobrar nada
Mas você nunca foi por mim enganada
Eu sim acreditei na mentira do seu amor
Por isso hoje termino dançando tango com a dor...

Saulo Prado

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Via Crucis


Todo caminho é igual, mas os passos não precisão ser
Escolha uma direção onde o importante não é só ter
Você e eu somos capazes de fazermos a diferença
Neste mundo onde o  que vale são só as aparências

Todos os sonhos são possíveis só basta você acreditar
Que o poder de sua mente é que faz o sol brilhar
Nós vivemos em uma caverna onde tudo é ilusão
Mas se quer saber a verdade use os olhos do coração

Toda sabedoria tem seu preço esteja  disposto a pagar
Por que na verdade só os sábios têm o dom de amar
E nunca se esqueça da lição que Cristo veio nos ensinar
A humildade é a grande  escada que ao céu nos levara...

Saulo Prado

Insensato Coração

Uso  toda  minha  insensatez
Para ir atrás de você outra vez
Meu  coração  não  tem  orgulho
E  em  seu  precipício  eu  mergulho

Eu vou em busca do que sobrou de mim
Como se houvesse  começo depois do fim
Acreditando que em você exista sentimentos
Mais uma vez eu voarei contra o tempo e o vento

E o que mais me dói é saber que de nada isto adianta
Porque você já se cansou de matar a minha esperança
Para você tudo ficou para trás faz parte do seu passado
Um tempo em que se encantou por este cara apaixonado...

Saulo Prado

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Lagrimas da alma


Foram   tantas  poesias  que  nada  disseram
Palavras usadas como se fosse algo efêmero
Tantas   mentiras  que  não  foram  sinceras
Em  alguns invernos  que  eram  primaveras

Foram   tantos  sentimentos  inventados
Amores  e  ódios  que  foram  costurados
Em um enredo que se denomina quadrado
De um  sonho que  nunca  poderá  ser  alado

Foram  tantas   madrugadas  escrevendo
Este meu  mundo  que as vezes  é  pequeno
Mas  mesmo  assim  nada  disso  é  em  vão
Porque é desta forma que chora o meu coração...

Saulo Prado

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Relatos da Solidão


Sem motivos eu  sigo esta minha triste vida
Fazendo de cada novo beijo uma despedida
Eu aprendi  a  gostar  desta  sórdida  solidão
E eu não consigo ocupar  este  meu coração

Por mais que eu  queira  encontrar  alguém
É  sozinho  que  eu consigo me  sentir  bem
Não  sei  se   é por causa  de uma decepção
Mas  continua  fechado  este  meu  coração

Às  vezes  à  noite me sinto muito  sozinho
Mas  depois  do amor quero voar do ninho
Deve  ser  assim  o  coração de um  alguém
Que  não  soube aceitar a perda de seu bem...

Saulo Prado

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Paradoxal


Cada segundo deste paradoxo
Sinto este meu jeito ortodoxo
Rígido com minhas convicções
E entregue a todas as minhas paixões

Nunca tive nenhum medo de pular
Heterodoxo às vezes não quero saltar
E é remando com minhas contradições
Que faço da duvida minhas grandes lições

Não tenho pretensão de ensinar ninguém
Mas  não   nasci  só para  te dizer  amém
Por  isso assumo  meu  jeito  louco de  ser
Nunca me importando com o seu querer...

Saulo Prado

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik