sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Subsídio

 

Preciso de poucas palavras!
Poucas palavras para dizer o que sinto
E muitas palavras, para dizer o que minto

Sou uma incógnita da razão
A mentira sórdida do coração
Profecia que não se cumpriu
A verdade do dia primeiro de abril

Busco sentido em tudo
E tenho medo de fazer meu casulo
Não vou virar borboleta
Pois a lagarta morre, depois que tece a seda...

Saulo Prado

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

ESTOU DE VOLTA AO MEU MUNDO....



Olá meus amigos e seguidores do Blog Meu Mundo Quadrado, bem como boa parte de você já sabem, eu havia perdido o acesso a este meu Blog, pois usava o mesmo e-mail e senha do Orkut para fazer login. Como meu Orkut tinha sido Hakeado perdi o acesso, mas nunca desistir de tentar recuperar minha conta da Google que dava acesso a este meu Blog que há quase três anos venho construindo com todo carinho.
Mas graças a Deus, e a força de meu amigos, conseguir provar para a Google e a equipe da Blogger que havia sido vitimas dos Hakers.
Netas duas semanas que fiquei sem acesso ao Meu Mundo Quadrado, criei um novo Blog denominado Saulo Prado nas entrelinha ( WW.SAULOPRADO.BLOGSPOT.COM ) o qual aproveito para convidar a todos para conhecer. A parti de agora vou postar nos dois Blogs, toda semana, com a mesma regularidade, lógico posts diferentes e inéditos.

Agradeço a todos que torceram por mim e agradeço também a equipe do Blogger por permitir que eu recuperasse este meu cantinho....

Aguardem logo postarei uma nova poesia!!!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Lua Nova



Sedução o doce libido do coração
Um olhar sedutor
Transforma a fera, em um ser encantador

A vitima quer ser atacada
Por um ser que a faça se senti desejada
Assim é o jogo, entre o homem e a mulher

O lobo e a caça! Em busca de um sórdido prazer
Um beijo com gosto de fel
Faz o sangue ter gosto de mel

E a lua completa o enredo
Do qual somos apenas parte do roteiro
Onde o amor e o prazer, ditam ao poeta, o que escrever...


Saulo Prado

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Réu Confesso



Tantas noites eu já chorei
E muitas outras seu nome eu gritei
Sou um escravo da madrugada
E a solidão tem sido minha namorada

Desde o dia em que me abandonou
A insônia, o seu lugar na cama ocupou
Minha vida se tornou muito vazia
Sem a sua doce e meiga companhia

Eu sei que fui o único culpado
Não dei valor à mulher que vivia ao meu lado
Agora além da culpa que trago comigo
Sua ausência é meu maior castigo

Também sei que não mereço perdão
Mas só te peço! Que ouça meu coração
Ele pulsa seu nome a todo o momento
Não deixando meu amor, cair no esquecimento....


Saulo Prado

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

O Viúvo




Dela me restou o sorriso
A lembrança do seu rosto como abrigo
Foi ela que me ensinou a amar
E me fez na felicidade acreditar

Ela foi o sonho bom que vivi
A flor do jardim que colhi
A musica em noites estreladas
A minha doce e única amada

Nos casamos em uma linda Catedral
E vivemos um louco amor fraternal
Tivemos filhos brindando nossa união
Cultivados no galope da nossa paixão

Mas como nada dura para sempre
Recebi da morte meu mais triste presente
A solidão de viver minha vida sem ela
E certeza que para mim nunca mais
                               ...há de haver primavera...


Saulo Prado

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Andarilho



Devagar sigo este meu caminho
Aprendendo com os espinhos
Acreditando no poder de caminhar
E lutando pelo meu direito de sonhar

Sem bússola busco o meu norte
Jogando os dados e apostando na sorte
Sou um louco devoto da paixão
Mas quem dita as regras é o meu coração

Não me perco em erros alheios
Os meus já me servem de conselheiros
As marcas que trago comigo
São placas advertindo sobre os perigos

Mas meu medo se resume na falsidade
Traça que consome a humanidade
E assim trago comigo a sede da ideologia
E a certeza que a vida nada mais é,
                    ... do que uma insólita poesia...


Saulo Prado

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Via Láctea



Novamente estou em busca de mim
Acreditando na felicidade, e triturado pela saudade
Saudade de um amor que ainda não tive
Mas que faz parte de minhas diretrizes

Vou à busca dos velhos sonhos
Saboreando os pequenos momentos
Sem me preocupar com o tempo
Caminhando ao sabor do vento

O meu caminho foi só eu que escolhi
E ele vai bem de encontro a ti
A ti que acredita nos sentimentos
E sabe que a vida é bem mais do que moinhos de ventos

Você que como eu busca, por um grande amor
E sabe que para ser feliz, não se pode ter medo da dor
Pois, ela é só uma sabia conselheira
Que nos guia em direção da nossa tão sonhada estrela...


Saulo Prado

domingo, 3 de janeiro de 2010

Canteiros


Decidi! Não vou mais ter pressa
A vida agora é tudo que me interessa
Irei cuidar do meu jardim
E a borboleta que espero, à de vim

O amor não é chuva de verão
Ele vem independente da estação
Basta estar pronto para amar
E nunca ter medo de se entregar
                         
Eu estou livre para alguém
Que me queira amar também
Sem medo, sem culpa,
E pronto para uma nova aventura

Irei esperar pelo meu amor
Que vai desabrochar como uma flor
Semeando de vez em meu coração
A mulher da qual, ira geminar a paixão...


Saulo Prado

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Anatôrio e Antonia



Depois da morte conto com a sorte
A morte é o verso que inspira a vida
E o choro nada mais é que chuva de despedida

Ela morreu! Dois meses depois que ele, ela perdeu
Sessenta e quatro anos de união
Assim os dois deram vida ao coração

Ela sem ele não existia
Por isso foi em busca de sua companhia
Deixando saudade aos que ficaram
E provando que a morte faz parte do itinerário

Ela morreu junto com o ano
E eles se reencontraram no outro plano
Assim é o que deseja os que acreditam no amor
Pois eles sabem, que a morte uniu novamente,
 à vovó e o vovô...


Saulo Prado

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Me leve com você...

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

ME ENCONTRE TAMBÉM NO TWITTER! Basta um clik